NOTA PÚBLICA

A Associação Amazonense do Ministério Público – AAMP, entidade representativa de classe que congrega Promotores e Procuradores de Justiça, por meio de sua Diretoria, vem esclarecer a sociedade amazonense que o Ministério Público é instituição permanente e fundamental ao desenvolvimento da Justiça e à proteção do interesse público, da probidade administrativa, dos direitos humanos e do regime democrático.

O Parquet amazonense é constituído por valorosos membros e profissionais que dedicam suas vidas em prol da sociedade. Suas ações são sempre guiadas pela legalidade e impessoalidade na busca da Justiça e do bem comum. As ações institucionais na defesa de sua missão constitucional são pautadas pela retidão e pela promoção do interesse público, sobretudo na defesa do regime democrático. Portanto, as críticas assacadas de forma genérica contra toda a instituição que estão ocorrendo são descabidas e desarrazoadas, pois confundem a população e atacam o Ministério Público. É preciso recompor as ordens das coisas e repudiar a generalização negativa que vem sendo feita contra toda a instituição.

Assim, na defesa dos interesses homogêneos e coletivos dos seus integrantes, cabe à AAMP destacar que a conduta dos membros do MPAM sempre será de respeito aos princípios que norteiam a Administração Pública, tendo como finalidade a defesa dos interesses mais nobres da sociedade. Em um ambiente democrático pode-se discutir política e juridicamente os fundamentos de qualquer iniciativa dos agentes públicos, porém, com responsabilidade, sem generalizações populistas e sempre resguardando-se a imagem e a credibilidade das instituições republicanas, que são permanentes e necessárias.

Dentro de tal contexto, a Associação Amazonense do Ministério Público, reafirma a independência funcional dos membros do Ministério Público do Amazonas, ressaltando que permanece atenta e adotará toda e qualquer medida administrativa ou judicial necessária para defender os direitos e prerrogativas dos seus associados e associadas, fundamentais para o pleno exercício dos seus desideratos constitucionais.

Manaus, 18 de junho de 2020.

Presidente da Associação Amazonense do Ministério Público

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *