Busca

Login

Agenda

Janeiro 2018
D S T Q Q S S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3

Enquete

Sobre o Site:

Qual sua opinião sobre o novo Site?

1
57
Excelente :D
2
21
Bom :)
3
18
Ruim :(
4
16
Péssimo :( :(
5
10
Indiferente :-|
Add a new response!
» Go to poll »
3 Votes left

Ministério Público do Estado do Amazonas

 

 


Associação Nacional dos Membros do Ministério Público

 

 

 


Previdência Associativa do Ministério Público e da Justiça Brasileira

 

 


Conselho Nacional do Ministério Público

 

 


Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas

Associação do Acre publica nota de repúdio contra divulgação de informação falsa sobre morte de promotora

A Associação do Ministério Público do Estado do Acre (AMPAC) publicou nota de repúdio contra a veiculação de notícia falsa nas redes sociais na última quinta-feira (12) sobre o suposto assassinato da promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques. De acordo com o documento, a AMPAC entende o ato “como sendo uma clara ameaça pública à vida e à integridade física de um dos mais combativos Membros do Ministério Público acreano”.

 

“Considerando a gravidade do fato que ora se rechaça, a AMPAC exorta todos os Membros do Ministério Público brasileiro, de todos os seus ramos, e do Estado do Acre em particular, a permanecerem coesos em torno dos objetivos colimados para o cumprimento das graves funções que lhe são cometidas pela Constituição Federal e que não se deixem abater por nenhum tipo de cominação”, expressa a nota.

 

Confira a íntegra da Nota de Repúdio da AMPAC:

 

NOTA DE REPÚDIO

 

Associação do Ministério Público do Estado do Acre – AMPAC, face à veiculação de notícia falsa na rede mundial de computadores, publicada no dia 12/12/2013, quinta-feira, nas redes sociais, especialmente em perfis do Facebook, pela qual a valorosa Colega Promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques fora encontrada morta, “depois de ter recebido dezenas de ameaças de morte”, ilustrada com imagens do cadáver de uma mulher com visíveis sinais de mutilação, que se atribui se tratar da Colega em comento, manifesta o seu mais veemente repúdio a esse ato de verdadeiro terrorismo virtual, que entende como sendo uma clara ameaça pública à vida e à integridade física de um dos mais combativos Membros do Ministério Público acriano.

 

A AMPAC refuga atos e atitudes desse jaez, impregnados de sentimentos de imensurável torpeza, cuja finalidade é a tentativa de coação e de intimidação dos Membros da Instituição que tem, como desafio cotidiano, a defesa dos interesses da sociedade, em cumprimento à grave missão que lhe é outorgada pela nossa Magna Carta. Esquecem esses detratores da ordem jurídica e da paz social que a atuação do Ministério Público é impessoal, una e indivisível. A ameaça a um de seus Membros atinge a todos, sendo vã a tentativa de acovardar o exercício funcional de qualquer Promotor(a) ou Procurador(a) de Justiça, porque, com o mesmo denodo e, se necessário, de forma ainda mais enérgica, outros(as) Colegas darão continuidade &a grave; atuação que se pretende mutilar.

 

A fictícia notícia, ilustrada com imagens, induz que a Colega Alessandra Garcia Marques teria sido vítima de um homicídio e que sua morte está associada a um caso que está sub judice, popularmente conhecido como TELEXFREE. A legenda das imagens faz referência expressa ao mesmo termo pejorativo com que a ilustrada Promotora de Justiça foi agredida verbalmente por um dos divulgadores desse sistema, após a audiência de conciliação realizada no dia 14/11/ 2013.

 

Considerando a gravidade do fato que ora se rechaça, a AMPAC exorta todos os Membros do Ministério Público brasileiro, de todos os seus ramos, e do Estado do Acre em particular, a permanecerem coesos em torno dos objetivos colimados para o cumprimento das graves funções que lhe são cometidas pela Constituição Federal e que não se deixem abater por nenhum tipo de cominação.

 

Rio Branco-AC, 13 de dezembro de 2013.

 

Admilson Oliveira e Silva

           Presidente da AMPA

 

Fonte: CONAMP